quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Devolução de Cauções - novas regras

Mais de 79 mil pedidos de consumidores foram registados nas últimas seis semanas na plataforma digital da Deco para ajudar as pessoas a reclamar cauções de contratos de água, eletricidade e gás anteriores a 1999, que continuam por devolver.

Ver Aqui

sábado, 10 de outubro de 2015

Android 6.0 Marshmallow disponibilizado para dispositivos da linha Nexus

Android 6.0 Marshmallow
Como estava previsto no cronograma do Google, o Android 6.0 Marshmallow começou a ser liberado para os dispositivos da família Nexus nesta segunda-feira (5). Isso significa que, se você tem um aparelho dessa categoria, basta esperar pelo update automático.

A atualização via OTA (Over The Air) deve chegar primeiro aos Estados Unidos e Canadá e logo em seguida estar disponível para o resto do mundo. Os gadgets que contarão com suporte para o novo sistema operacional móvel são os seguintes: Nexus 5, Nexus 6, Nexus 7 (2013), Nexus 9 e Nexus Player. Os novos Nexus 5X e Nexus 6P, anunciados na semana passada, virão com a plataforma instalada de fábrica.

Geralmente, toda vez que uma atualização está disponível, o próprio tablet ou smartphone exibe uma notificação. Contudo, para checar se o seu tablet ou smartphone já está apto a fazer o download do update, vá até "Configurações", depois "Sobre o telefone" e por fim "Atualização de sistema".

Vale lembrar que uma versão prévia do Marshmallow para desenvolvedores foi lançada em junho, durante a Google I/O 2015. De lá para cá, o sistema ganhou três versões. Agora, o Google também liberou as imagens de fábrica do Android 6.0, ou seja, você já pode instalar manualmente a versão final do novo sistema no seu Nexus. O processo não é muito simples e, além de exigir um certo conhecimento técnico, obriga que o aparelho seja resetado e todos os dados apagados. No mais, talvez seja melhor aguardar até a atualização OTA chegar ao seu dispositivo.

Seguindo o estilo Material Design apresentado no Android Lollipop, o Marshmallow chega com uma proposta ainda mais personalizada e focada na segurança do usuário. Entre as funções disponíveis na plataforma está a possibilidade de acessar as Configurações Rápidas sem abrir as Opções de Desenvolvedor, acessar o Google Now a partir da tela de bloqueio e um melhor gerenciamento de energia para entregar a melhor performance usando menos bateria (o chamado Doze Mode).

Outras novidades incluem o Chrome Custom Tab, que permite visualizar aplicativos por meio de uma janela customizada do Google Chrome; modo silencioso, suporte a pagamentos móveis e leitor de impressões digitais. Há também o Now on Tap, um recurso que amplia as capacidades do Google Now e exibe na tela do aparelho informações mais completas sobre aquilo que o usuário está buscando.
Fonte: Mashable


Matéria completa: http://canaltech.com.br/noticia/android/android-60-marshmallow-comeca-a-ser-liberado-para-dispositivos-da-linha-nexus-50381/#ixzz3oAHo9lEm 
O conteúdo do Canaltech é protegido sob a licença Creative Commons (CC BY-NC-ND). Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção. 

App portuguesa permite ganhar dinheiro ao gravar vídeos com telemóvel

Gosta de filmar ou anda sempre à procura de vídeos originais para promover a sua marca ou projeto? Então a Glymt é a app que procura. Desenvolvida por uma empresa portuguesa, a Glymt é um mercado e uma comunidade online vocacionada para vídeos curtos, onde cineastas profissionais ou amadores podem ganhar dinheiro e reconhecimento ao responder a pedidos de vídeos de marcas internacionais, ao mesmo tempo que licenciam, de forma simples, as suas próprias coleções de vídeo.
Para quem adora fazer filmes e não passa um dia sem gravar um vídeo com o telemóvel, na Glymt vai encontrar alguém que pode estar precisamente à procura desses trabalhos. Ao responder a pedidos da indústria, que são selecionados de acordo com os interesses, localização e equipamento do utilizador, é possível ganhar dinheiro, prémios e reconhecimento. Para além de receber pedidos selecionados conforme o seu perfil, quem filma pode responder a esses pedidos com vídeos já existentes na sua coleção ou então gravar um novo vídeo entre 5 e 20 segundos através da própria app. Quem usa a Glymt pode ainda transferir, editar, fazer tag e publicar os seus vídeos, ao mesmo tempo que gere, a partir da sua conta, o saldo e licenciamentos recebidos, entre várias outras funcionalidades.
Por outro lado, através da plataforma da Glymt, as marcas podem pedir vídeos para usar nos seus projetos, desafiando os utilizadores da comunidade que estejam no local, equipados com a câmara HD do seu telemóvel, a responder em tempo-real. Aos pedidos de vídeo, as marcas podem acrescentar todos os requisitos necessários, assim como scripts, locais e storyboards específicos. Para assegurar que recebe o vídeo que realmente procura, quem quer comprar pode facilmente explorar as coleções de vídeo da comunidade para conseguir um preço de licenciamento mais competitivo ou então definir o preço máximo que quer pagar por cada vídeo, de forma a atrair mais utilizadores. Independentemente do processo escolhido, os pedidos são sempre grátis e só paga o vídeo que realmente quiser licenciar.
Todos os vídeos enviados pela comunidade são pré-selecionados antes de serem publicados na plataforma, para garantir a qualidade dos vídeos e evitar o abuso e infração de direitos de autor. Com um design clean e apelativo e uma funcionalidade interativa e eficiente, a startup portuguesa afirma que o desenvolvimento da Glymt tinha como principal objetivo “não só juntar quem procura vídeos com quem sabe produzi-los, criando conteúdo criativo e genuíno, mas, e acima de tudo, revolucionar e democratizar a forma como se licencia vídeo…”.
Lançada há poucas semanas, a Glymt conta já com 8 mil membros, centenas de vídeos publicados e a app, que já atingiu os tops da App Store, pode ser descarregada gratuitamente.

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Prepare a relva para suportar o inverno

Relva | Grass
A bermuda e a erva-de-santo-agostinho são os tipos de relva mais comuns nos jardins privados. Se o seu relvado é composto por uma dessas relvas de verão, então é altura de fazer uma adubação destinada a dar-lhe os nutrientes necessários a um alto nível de armazenamento de substâncias de reserva nos seus rizomas, para que respondam rapidamente à saída de dormência na próxima primavera. Uma adubação com um adubo com uma relação de Azoto (N), Fósforo (P) e Potássio (N) de 1:2:1, será o ideal.
Não se esqueça que deve cortar a relva antes da adubação e regar, caso não chova, logo após a execução da mesma. Deve continuar a cortar a relva, embora com menor frequência, enquanto esta mantiver a sua atividade. Se o seu jardim está situado numa zona onde a relva entra completamente em dormência, então nessa altura despeça-se da necessidade de a cortar até à próxima primavera. A dormência de uma relva de verão permite a eliminação de infestantes, sejam de folha larga ou gramíneas, de forma muito mais fácil e menos preocupante. Esta é uma das grandes vantagens deste tipo de relvas.
Operações aconselhadas
Não deve escarificar ou fazer verticut numa relva de verão nesta altura do ano, mesmo se a altura de manta morta ou feltro o justifiquem, já que esta operação necessita da relva em período de crescimento ativo. A sua realização agora, a não ser que seja para ressemear a sua relva de verão com uma espécie de relva de inverno para assegurar um coberto verde durante o inverno, é desaconselhada. Já que a relva não consegue responder com agressividade suficiente para evitar a instalação de infestantes, deve adiar-se essa tarefa.
Se o seu relvado é composto por relva de inverno (Festuca sp. Poa pratensis e Lolium perenne), então as operações aconselhadas de preparação da relva para o período de outono e inverno são mais numerosas. Se o seu relvado composto por relva de inverno tiver sofrido desgaste no verão e nas alturas de maior calor e estiver com zonas peladas ou pouco densas, então há que escarificar, à semelhança do que foi recomendado para a primavera e ressemear todas estas zonas.
Se as zonas a necessitarem de intervenção forem muito espalhadas no relvado e não estiverem muito concentradas, deve escarificar ou fazer um verticut a todo o relvado, ressemeando com um terço da dose recomendada para a sementeira as zonas mais preenchidas e a dose completa as zonas menos densas ou peladas. A operação seguinte no seu relvado deve ser uma adubação com adubo ternário do tipo 2:1:2 ou 3:2:3. No caso das escarificações de outono é aconselhada a aplicação de uma fungicida que funcione quer preventivamente quer curativamente, como é o caso da azoxistrobina, para finalizar esta operação de recuperação do seu relvado.